Close

Aviões de Ataque: Loire-Nieuport LN.401

Desenvolvido em 1936 a partir do interesse no potencial dos bombardeiros de mergulho, mostrado no começo dos anos 30. Sob a liderança de Monsieur Pillon, a Nieuport completou em 1936 o projeto de um bombardeiro de mergulho biplace, em tandem, batizado de Ni-140-01, onde o protótipo voou em março de 1936, seu desenho semelhante ao Junkers Ju 87 Stuka, que voou meses depois. Ainda em 1936 foram iniciados os estudos para uma versão monoposto com trem de pouso retrátil, em conjunto com a equipe de Issy Lês-Molineaux, e no ano seguinte o protótipo batizado de LN-40 ficou pronto e em 1938 foram realizados os primeiros voos. Os testes foram bem sucedidos e uma encomenda inicial de 6 unidades do LN-40, rebatizado de Loire-Nieuport LN.401.

Loire-Nieuport LN.401 da Marinha Francesa.

Em fevereiro de 1938, umas novas encomendas de 36 exemplares adicionais foram encomendadas pela Marinha Francesa, com as entregas começando em 1939. Na mesma época a Armeé de L’Air, impressionada com a demonstração oferecida pelos ataques realizados pelos Ju 87 na Espanha, fez também uma encomenda de 40 unidades de uma versão baseada em terra, batizada de LN.411.

Mas os testes realizados em outubro de 1939, o Armeé de L’Air concluiu que o desempenho do Loire-Nieuport LN.411 mostrou-se abaixo do esperado e os exemplares encomendados foram transferidos para a Marinha Francesa. Devido ao fato do único porta-aviões francês em serviço no período estar nos Estados Unidos para embarcar os aviões comprados pela França, o Loire-Nieuport LN.401 nunca operou embarcado.

Loire-Nieuport LN.411 a serviço da Marinha Francesa.

As aeronaves foram reunidas em duas esquadrilhas quando começou a invasão alemã, em abril de 1940. Seu desempenho foi decepcionante, onde no primeiro ataque, 10 aeronaves foram perdidas de 20 e as 10 restantes estavam tão danificadas, que apenas 3 estavam em condições de voo. Foi realizado um novo ataque  no dia 20 de maio de 1940, onde foi perdida uma das três aeronaves e uma nova baixa foi registrada no dia 21, deixando as duas esquadrilhas com apenas 1 aeronave operacional.

Foram feitas novas encomendas, totalizando 152 aeronaves LN.401 e LN.411 antes do dia 29 de maio, mas apenas uma pequena parte foi concluída antes da rendição francesa. As aeronaves restantes foram armazenadas e cerca de 24 unidades foram concluídas com autorização dos alemães mas estas aeronaves nunca chegaram para as forças de Vichy, sendo cerca de 12 das 24 confiscadas pelos alemães ao entrar na Zona Desocupada em novembro de 1942.

Após a libertação da França, foi colocado em voo novamente um protótipo equipado com uma versão mais potente do motor Hispano-Suiza e nova asa, batizado de LN-42, realizando voos em outubro de 1946, mas a aeronave já estava obsoleta e foi sucateada.

Loire-Nieuport LN.401 estacionado.

Loire-Nieuport LN.401:

Tipo: Bombardeiro Leve de Mergulho Monoposto Motor: 1 Hispano-Suiza 12XCRS de  690cv de empuxo. Performance: velocidade máxima: 380 Km/h; ascensão a 6.000m: N/D; teto operacional: 9.500m; alcance máximo: 1.190km. Pesos: vazio: 2.243Kg; máximo na decolagem: 2.835Kg. Dimensões: envergadura: 14m; comprimento: 9,75m; altura: 3,5m. Armamento:  1 canhão Hispano-Suiza de 20mm e 2 metralhadoras Darne de 7,5mm e até 225kg de bombas.

Imagens.: Acervo do Editor.

Abraços e até o próximo avião de ataque!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.